Dúvidas frequentes

FAQ

Sobre o uso de adesivos reflexivos

Em conformidade com a Resolução 203 de 29/09/2006 do CONTRAN que disciplina o uso de capacete para condutor e passageiro de motocicleta, motoneta, ciclomotor, triciclo motorizados e quadriciclo motorizado:

O capacete deve contribuir para a sinalização do usuário diuturnamente, em todas as direções, através de elementos retrorrefletivos, aplicados na parte externa do casco.

O elemento retrorrefletivo deve ter uma superfície de pelo menos 18 cm2 e assegurar a sinalização em cada lado do capacete: frente, atrás, direita e esquerda.

Em cada superfície de 18 cm2, deve ser possível traçar um círculo de 4,0 cm de diâmetro ou um retângulo de superfície de, no mínimo, 12,5 cm2 com uma largura mínima de 2,0 cm. Cada uma destas superfícies deve estar situada o mais próximo possível do ponto de tangência do casco com um plano vertical paralelo ao plano vertical longitudinal de simetria, à direita e à esquerda, e do plano de tangência do casco com um plano vertical perpendicular ao plano longitudinal de simetria, à frente e para trás.

A cor do material iluminado pela fonte padrão A da CIE deve estar dentro da zona de coloração definida pelo CIE para branco retrorrefletivo.

Duvidas sobre o capacete

Padrões de segurança:
Todos os capacetes fabricados pela Starplast atende aos padrões de segurança nacionais exigidos pela NORMA NBR 7471 “Norma Brasileira de Capacete para ocupantes de motocicletas e similares”.

Finalidade do capacete:
A função primária do capacete é a de minimizar o risco de ferimentos na cabeça de condutores e passageiros de ciclomotores, scooters, motocicletas, triciclos, quadriciclos motorizados, em condições normais de tráfego.

O capacete foi projetado para dispersar a energia proveniente de um impacto numa dada área sobre toda a sua estrutura. Os danos causados em seu capacete após um impacto são sinais de que ele cumpriu sua função, entretanto, no caso de comprometimento da estrutura interna, eles podem não ser visíveis. Portanto, após qualquer impacto, você deverá trocar seu capacete.

Cada modelo é projetado para preservar além da segurança, o conforto do usuário.

O conforto depende de alguns fatores intrínsecos ao capacete (como design do casco, vedação da viseira, ventilação ou entradas de ar, forração interna, etc.), como também a sensibilidade do usuário (audição e sensação de clausura), experiência (tempo e hábito de uso de capacete), velocidade, posição de pilotagem sobre a moto (inclinada, deitado sobre o tanque, reta, etc), tipo e conservação da moto, e condições do ambiente externo (vento, trânsito, etc).

Como exemplo, modelos abertos e com queixeira removível não possuem vedação suficiente para impedir excesso de ruídos que podem surgir dependendo da velocidade, posição de pilotagem, entre outros motivos, como também não possibilitam a total vedação contra chuvas.

Recomendações de segurança

Tamanho:
Assegure-se de que o tamanho do capacete corresponda ao do seu portador. Para determinar o tamanho de seu capacete, meça com uma fita métrica a circunferência da sua cabeça na altura de sua testa. As numerações disponíveis correspondem à medida dessa circunferência. Além disso, experimente pelo menos dois tamanhos para encontrar aquele que melhor se ajuste a você.

Verifique se ao movimentar a cabeça, o capacete não saia ou gire, mesmo que a cinta jugular esteja aberta. Certifique-se de que o capacete não o impeça de realizar movimentos laterais com a cabeça e de que a borda traseira não toque as vértebras cervicais (base da nuca) quando movimentar a cabeça para trás.

Ruído:
O ruído que pode ser percebido pelo motociclista ao pilotar depende de vários fatores como a posição e velocidade mantidas durante a pilotagem, a velocidade e direção do vento, o barulho ao redor, a anatomia da cabeça, a sensibilidade auditiva do motociclista, etc.
Para uma melhor experiência ao pilotar, faça a escolha de um modelo mais adequado com a sua necessidade seguindo as indicações de uso.

Viseira:
A viseira deve estar firmemente fixada e deve ser mantida limpa e sem riscos.
Quando levantada, ela não deve se elevar acima da linha do horizonte, isto é, ela deve ficar posicionada na altura de sua testa. Esta orientação é importante, pois se esta viseira vier a se deslocar para o alto de sua cabeça, a passagem rápida e forte de ar pode fazê-la funcionar como um “paraquedas”, puxando o capacete para fora de sua cabeça.

É importante lembrar que viseiras fumês ou coloridas só devem ser utilizadas no período diurno, de acordo com o aviso impresso na mesma. Ambas as viseiras são feitas em material específico para uso ótico e possuem proteção UV.

É obrigatório por lei o uso de óculos de proteção nos casos em que o capacete não apresentar a viseira. Por isso, o capacete aberto foi projetado para uso com óculos de proteção e este é parte integrante da proteção facial do produto. É aconselhado que o comprador verifique a compatibilidade dos óculos de proteção com o capacete antes de adquirir um ou outro.

Cinta Jugular:
A cinta jugular deve passar sob seu queixo, o mais próximo possível da garganta e deve estar bem esticada. Quando ajustada, a tensão exercida pela cinta não permite a passagem de um dedo entre ela e a garganta, contudo, não compromete ou dificulta a respiração ou a deglutição.

Não use cachecol ou similar sobre ou sob o fecho da cinta jugular, deixe-o livre para que possa ser facilmente manuseado. Ao colocar o capacete, puxe as duas partes da cinta jugular pegando próximo as orelhas, de forma que segure, ao mesmo tempo, todos os seus componentes. Com isso, você evita puxar e tencionar partes individuais do mecanismo de trava da cinta, o que pode ocasionar desgaste excessivo e risco de rasgos e quebra.

Anel Antifurto:
Todo capacete pode ser fixado no dispositivo antifurto de sua motocicleta. No caso de capacetes de duplo anel, os próprios anéis podem ser usados para a fixação. Já os capacetes de engate rápido vêm com um anel próprio.

Modificações:
Não efetue modificações no capacete (furos, cortes, etc). Se isso acontecer, a estrutura do capacete será afetada, prejudicando seu desempenho e comprometendo a proteção oferecida.
Não utilize solventes orgânicos tais como benzina, thinner, etc. O uso deste tipo de solvente afeta o material do capacete, danificando-o.

Limpeza e Manutenção:
- Para limpeza interna e externa do seu capacete, utilize apenas uma solução de água e sabão neutro, usando um pano macio. Deixe secar em temperatura ambiente, à sombra.
- Para limpeza externa de capacetes em cores foscas, utilize álcool 92,8 % (álcool de limpeza). Para limpeza externa de capacetes revestidos de couro, utilize apenas água.
- Para limpeza da viseira utilize apenas a solução de água e sabão neutro, passe o sabão neutro manualmente sobre a viseira e enxágue bem, sem o auxílio de panos, esponjas, etc., em água corrente. Deixe secar em temperatura ambiente, à sombra.
- Não utilize benzina ou qualquer outro produto químico no capacete.
- Não modifique seu capacete, não retire os adesivos padrão (selo do Inmetro, etiqueta de tamanho e refletivos) e não aplique tintas ou vernizes.

Capacetes usados:
Atenção: não use capacetes que já estiveram envolvidos em acidentes. A energia de um impacto é absorvida através da deformação das peças do capacete a fim de proteger a cabeça. Todavia, como nem sempre esses danos são visíveis, recomenda-se a substituição imediata do mesmo após um choque grave, mesmo que ele pareça intacto.
Em caso de dúvida, envie seu capacete para a fábrica para que possa ser feita a inspeção apropriada. É extremamente importante que o usuário compreenda que o capacete tem a função de diminuir os riscos em caso de acidentes. No entanto, ele não exclui a possibilidade de lesões graves ou fatais.

ATENÇÃO: após um acidente, não retire o capacete. Aguarde o resgate médico

Garantia

A Starplast garante este capacete contra qualquer defeito referente aos materiais que compõem o projeto, fabricação e montagem pelo período de 12 (doze) meses incluindo o período de garantia legal, com início a partir da data de emissão da nota fiscal.

Esse termo não cobre: troca de peças que se desgastaram naturalmente com o uso regular; e danos causados por manuseio em desacordo com aquele apresentado neste manual.

A garantia fica automaticamente inválida se o capacete:
a) tiver sido submetido a qualquer alteração das suas características originais;
b) tiver sofrido danos decorrentes de impactos;
c) se o produto tiver sido manuseado em desacordo com as instruções desse manual.

Esta garantia cobre somente problemas relacionados aos materiais e à fabricação, não sendo garantidas considerações subjetivas relacionadas ao uso do capacete tais como: problemas com conforto, tamanho incorreto e ruídos ou silvos (especialmente nos modelos equipados com sistema de ventilação), aerodinâmica, etc. Durante a vigência desta garantia e havendo necessidade de manutenção ou reparo, o consumidor deverá se dirigir com o produto e com a nota fiscal à loja onde adquiriu seu capacete ou a qualquer loja revendedora de produtos Starplast, com a nota fiscal.

A Starplast se responsabiliza pela mão de obra, bem como pela substituição gratuita de peças durante a vigência da garantia, desde que os defeitos sejam devidamente comprovados como de fabricação, isentando-se de quaisquer responsabilidades e outras obrigações não previstas.

Não remova as etiquetas e o selo de certificação de seu capacete.

Esta garantia é válida apenas em território brasileiro.